quinta-feira, 20 de abril de 2017

FIO participa em Brasília da 1ª Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde

Representada pelos diretores Flávio Calife (RN) e José Arnaldo (DF), a Federação Interestadual dos Odontologistas – FIO esteve de 18 a 20 de abril participando da na 1ª Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde, que trouxe o tema “Direito à informação, garantia de direito à saúde” ao Centro de Convenções Internacional do Brasil, em Brasília. O evento foi promovido pelo Conselho Nacional de Saúde com o objetivo de discutir estratégias de democratização do acesso da população às informações sobre saúde e contou com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros; do presidente do CNS, Ronald Santos; além dos presidentes da Fenaj, Fiocruz, OPAS, CONASS e CONASEMS.  Estiveram também presentes os ex-ministros Humberto Costa, Alexandre Padilha e Arthur Chioro, entre outros.



A Conferência  foi  realizada a partir da constatação de que o Sistema Único de Saúde é uma das maiores políticas públicas do mundo e, no entanto, é conhecido superficialmente pela população.
Com base nesse diagnóstico, as mesas debateram  temas como “Desafios da comunicação em saúde”, “Papel da comunicação na defesa da informação em saúde”, “Novas mídias e o SUS” e “Informação em saúde como direito”. Os diretores da Federação destacaram a mesa que tratou sobre os desafios da comunicação em saúde, com a participação do ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, que discorreu a respeito da mídia monopolista, sem nenhum compromisso com a saúde pública. “Não existe SUS sem a legitimidade da sociedade, temos que manter a disputa politica permanente para que sejam mantidas as conquistas históricas”, afirmou Padilha.
 Representando o Canal Saúde, da Fiocruz, Márcia Corrêa e Castro falou sobre a necessidade de se fazer a defesa intransigente do SUS, “sem fechar os olhos para o que não funciona e expandir o sinal da TV para atingir o maior número de pessoas. Se a comunicação não avança, o SUS não desempenhará o seu papel”, avaliou.
Outra mesa interessante abordou o uso das novas mídias na comunicação em saúde. O ator e youtuber Gabriel Estrela mostrou seu projeto Boa Sorte, que usa novas formas de trazer os jovens para o combate ao HIV, muitas vezes interagindo com outros produtores de conteúdo para o YouTube. O outro convidado da mesa, Luiz Filipe Barcelos, assessor de comunicação do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), relatou os desafios da comunicação com os mais de 5 mil municípios brasileiros e apresentou experiências exitosas em alguns deles, como o projeto Melhor em Casa, implantado no município de Campo Alegre, Alagoas, que leva serviços de saúde bucal a pacientes com sequelas de AVC, paralisa cerebral e outras condições que dificultam a ida ao consultório.
Na avaliação do diretor Flávio Calife, é de suma importância a presença da FIO na 1ª Conferência. “Representamos os cirurgiões-dentistas que fazem parte dos 12 milhões de profissionais de Saúde que atuam no SUS, e a intenção do governo Temer é de desmonte total dessa conquista histórica. Então, cabe a nossa categoria usar todos os meios para difundir uma informação de qualidade ao usuário do Sistema, para que ele também possa encampar essa luta”.

GREVE GERAL - PARTICIPE!


quinta-feira, 13 de abril de 2017

Feliz Páscoa


Parcerias SOERN

O SOERN avisa que está retomando as parcerias. Inclusive para iniciar, pleiteia um convênio com um plano de saúde. Agora os associados terão uma carteira associativa para poder usufruir dos benefícios.

Cidades do interior irão receber palestra-debate “Reforma Trabalhista e Reforma da Previdência”

Após o sucesso da palestra-debate sobre “Reforma Trabalhista e Reforma da Previdência”, o SOERN pretende expandir essa discussão para o interior. As cidades contempladas serão Caicó, Mossoró e Pau dos Ferros. O sindicato irá entrar em contato com os representantes de cada cidade para a realização do evento. Aguardem!

Dentista ganha causa na justiça contra Plano Odontológico

A assessoria jurídica do SOERN ganhou esta semana mais uma causa em prol dos associados. Os advogados Breno Cabral e Ricardo Reis, responsáveis por todas as demandas jurídicas do Sindicato, conseguiram perante a justiça, um causa que buscava o cumprimento das leis trabalhistas para uma cirurgiã-dentista, contra um plano de saúde odontológico. O SOERN reforça que a assessoria jurídica existe para trabalhar pelo profissional associado ao sindicato e de forma gratuita, obtendo respostas positivas, como esta, contra um plano que emprega um número expressivo de dentistas. 

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Terceirização e PEC 287 são temas de mesa de debate

No segundo dia, do VIII Ciclo de Atualização Científica da Grande Natal regionais de saúde I, III, V e VII, evento organizado pelo Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Norte (CRO-RN), com o apoio do Conselho Federal de Odontologia (CFO), foi realizada uma mesa de debates promovida pelo Sindicato dos Odontologistas do RN (SOERN).


A mesa contou com a participação da Procuradora do Ministério Público do Trabalho do RN, Dra. Ileana Neiva Machado e do Técnico de Seguro Social, Dr. André Paulino Santos Azevedo, que falaram respectivamente, sobre terceirização e Reforma Previdenciária. E foi coordenada pela Diretora de Comunicação do SOERN, Dra. Teresa Neumann. A mesma, conclamou os presentes a fazerem uma frente de resistência a essas reformas que suprimem direitos dos trabalhadores. "A Constituição reza que o poder emana do povo. Temos a ferramenta legítima e primordial que é o nosso voto. Reflitam para quem vão delegar esse poder", disse. O presidente do SOERN, Dr. Ivan Tavares fez a abertura da mesa e aproveitou para falar sobre a importância do assunto para os cirurgiões-dentistas, técnicos e auxiliares em saúde bucal.
A Procuradora do Ministério Público do Trabalho do RN, Dra. Ileana Neiva, falou sobre a terceirização e começou enfatizando que a terceirização na pratica não vai funcionar.  “Terceirização não gera empregos, ela transfere o trabalho direto para trabalho indireto”, disse. 

Ileana Neiva
aproveitou para enumerar algumas das desvantagens dos serviços terceirizados, como por exemplo, o fato de não se receber por produtividade, não ter direito a plano de saúde, queda no salário. Também citou o caso do México, que não deu certo, e lembrou que mais de 90% da população idosa não tem aposentadoria.  “Os políticos dependem desse novo modelo, pois são financiados por empresas privadas”, comentou, explicando que essa foi a motivação para a aprovação.  Dra. Ileana disse, também, que o custo trabalhista não quebra uma empresa.
Para completar a debate, o técnico de seguro social, Dr. André Paulino Santos Azevedo, falou que é preciso que tudo isso seja explicado para a população.  “O que está acontecendo  é a subtração de direitos”, enfatizou.  Ele aproveitou para falar da PEC 287/2016, que altera idade mínima e cálculo de benefícios. “Muitos brasileiros não vão ter acesso à aposentadoria, mesmo tendo contribuído por anos”, disse.


Em sua apresentação ele mostrou que o texto, que muda oito artigos da Constituição Federal, afeta servidores públicos – da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios – e trabalhadores da iniciativa privada, atendidos pelo Regime Geral de Previdência Social (RGPS). “A reforma também afeta trabalhadores rurais, professores e policiais civis, que hoje contam com aposentadorias especiais”, disse e acrescentou que a proposta em análise muda também as regras para a pensão por morte. “Pode ficar da seguinte maneira, o cônjuge terá direito a 50% da aposentadoria que o falecido recebia, com previsão de acréscimo de 10 pontos percentuais por filho dependente”, explica.
Para finalizar a mesa de debate, os participantes fizeram perguntas para os convidados e tiraram suas duvidas sobe terceirização e reforma previdenciárias. Para o presidente do SOERN, Dr. Ivan Tavares esses temas tem que ser debatidos, pois são mudanças que vão afetar todos nos servidores públicos.